segunda-feira, novembro 20, 2017
Home > Notícias > GRAFITE E JARDIM PARA REVELAR O MUNDO DO PRAZERES

GRAFITE E JARDIM PARA REVELAR O MUNDO DO PRAZERES

Depois de transformar lixão em praça, grupo cultural do morro prepara rota de passeio pela favela com grafites de artistas consagrados

O JARDIM DOS PRAZERES FAZ A ALEGRIA DAS CRIANÇAS. FOTO ALEXANDRE VIEIRA

O Jardim dos Prazeres faz a alegria das crianças Quando a imagem de Nossa Senhora dos Prazeres chegou ao morro, no alto de Santa Teresa, em 1955, ninguém poderia imaginar o potencial turístico que a comunidade desenvolveria. A santa foi uma ‘pagação de promessa’ de um retirante nordestino, que jurou morar no morro e dar a ele o nome da Santa de devoção. Por isso o Caminho do Grafite, que já está espalhando as obras de arte do grafiteiro Márcio SWK e do coletivo Santa Crew, vai colorir da base da comunidade até o campão do alto com direito a homenagem à santa. “Faço questão de fazer essa homenagaem a ela na frente da minha casa”, diz Flávio Minervino, que ajuda a embolçar as casas que serão grafitadas.

O Caminho do Grafite será inaugurado na segunda quinzena de janeiro e terá aproximadamente 800 metros, ligando a entrada da comunidade ao campo no alto do morro. Mas o passeio já pode, e deve, ser feito. “A
ideia do caminho é que as pessoas conheçam, descubram a comunidade. Que possam ver os painéis e ainda comprar artesanatos”, planeja Charles Siqueira, coordenador do Instituto Polén, que organiza o projeto. “Se o turista quiser, pode vir sem guias, a comunidade é segura.” O visual é esfuziante, da Baía de Guanabara ao Cristo Redentor.

Outra iniciativa para despertar o potencial da comunidade é o Jardim dos Prazeres, coordenado pelo Instituto Polén e inaugurado no dia 1º de novembro. “Quando começamos a fazer o jardim, muitos criticavam. Hoje, essas mesmas pessoas elogiam.”

Outra iniciativa para despertar o potencial da comunidade é o Jardim dos Prazeres, coordenado pelo Instituto Polén e inaugurado no dia 1º de novembro. “Quando começamos a fazer o jardim, muitos criticavam. Hoje, essas mesmas pessoas elogiam.”

Com vista privilegiada para a parte mais bela da cidade, o jardim tem gangorras e balanços, plantas medicinais e aromáticas, fruto de parceria com o Jardin Du Rayol, que fez o projeto de jardinagem local após visita à comunidade em março de 2013, graças à intermediação
do DIA.

A conversa rendeu conexões e concretizou o grande sonho de João. “Ele teria adorado isso aqui, o jardim ficou muito bonito, agora as crianças precisam cuidar para isso não acabar”, recomenda Atevaldo Soares, que ajudou na construção e foi amigo de João Tuteia. A preocupação dele não deve se concretizar no que depender de Charles e da ‘equipe’ que o ajuda na manutenção. “As crianças me ajudam limpando o jardim. Elas encaram como uma grande brincadeira, fazem sem reclamar e depois voltam para brincar.”

“O que você tá escrevendo?”, pergunta uma delas, logo após seguida por outras cinco, seis crianças, ávidas por atenção diante dos ‘estranhos’ no morro. Quando questionadas sobre o que acharam do jardim, são categóricas: “Aqui é bem grande, a gente pode brincar”, fala Otávio Silva, de 10 anos. O jardim tem parede de escalada, plantas medicinais, compostagem de lixo, ciclovia e os brinquedos que João sonhava. Quem for, vai se apaixonar. Afinal, conhecerá a vida de uma favela com direito à vista de tirar o fôlego. Experimente!

O Caminho começa na Rua Almirante Alexandrino 3.286. Tel: 2245-8991.

Matéria: http://blogs.odia.ig.com.br/guia-das-comunidades/2014/01/10/grafite-e-jardim-para-revelar-o-mundo-do-prazeres/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *