domingo, novembro 19, 2017
Home > Cultura > O mapa da mina da cultura das favelas cariocas

O mapa da mina da cultura das favelas cariocas

Guia online e aplicativo para celular elencam points de moradores da Maré, Alemão, Manguinhos, Cidade de Deus, Rocinha e Penha

TÁSSIA DI CARVALHO

Rio – Quem quiser conhecer algumas da principais favelas cariocas agora conta com dicas dos próprios moradores que lançaram, na noite de ontem, o ‘Guia Cultural de Favelas’, na Maré. O site é fruto do curso ‘Solos Culturais’, da ONG Observatório de Favelas, criado em 2012.

Durante as aulas, os jovens mapearam mais de 500 manifestações na Maré, Cidade de Deus, Rocinha, Penha, no Alemão e em Manguinhos. Desses, selecionaram 26 pontos considerados mais importantes nas seis comunidades e que receberam fotos e textos explicativos.

Jovens que criaram o guia no lançamento, ontem, na Maré: projeto da ONG Observatório de Favelas

Foto:  André Mourão / Agência O Dia

“Quando pensamos maneiras para divulgar as ações, surgiu a ideia do guia”, diz Gilberto Vieira, 26 anos, coordenador do projeto. Vieira ressalta que o número de atrações devecrescer. “Temos a opção ‘Colabore’ na plataforma, e as pessoas podem sugerir.”

Para manter o guia atualizado, em 15 dias será lançado aplicativo para IOS e Android. “Assim será possível ver os pontos com smartphones e tablets”, ressalta.Quarenta ex-participantes do ‘Solos Culturais’ ajudaram na construção do site — www.guiaculturaldefavelas.org.br. “Foi uma ótima experiência conhecer minha casa e ver a dos outros”, diz o bailarino Henrique Senun, 23, da Vila Cruzeiro, que mapeou Rocinha e complexos da Penha e Maré.

Henrique ficou impressionado com as atividades que descobriu dentro de sua própria favela. “Há 10 minutos da minha casa tem um espaço lindo com dança, e eu nem sabia.”
Tiago Bastos, 19, do Alemão, está orgulhoso do seu fotoclube estar no mapa. “É uma ótima oportunidade de divulgarmos nosso projeto.”

Fonte: http://odia.ig.com.br/noticia/riosemfronteiras/2014-08-30/o-mapa-da-mina-da-cultura-das-favelas-cariocas.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *