quarta-feira, novembro 22, 2017
Home > Cidadania > Conversa de Trabalhador – ORDEM para muitos e PROGRESSO para poucos.

Conversa de Trabalhador – ORDEM para muitos e PROGRESSO para poucos.

Nós, moradores de favela, que trabalhamos duro para colocar o pão dentro de casa e manter os filhos o máximo de tempo possível na escola, temos pouco tempo para assistir essa novela da política brasileira, mas sabemos que essa história afeta e muito a nossa vida. A única coisa que conseguimos entender é que o país não vai muito bem e que a conta dos gastos públicos nunca bate com o que foi arrecadado pelos impostos, taxas e juros.

Sabemos,  contudo, que nada é ruim o suficiente que não possa piorar, principalmente para o trabalhador. Não sei se vocês estão acompanhando as mudanças que o governo tem proposto nas Leis Trabalhistas, usando como desculpa a crise – inventada e alimentada    por eles mesmo e pela mídia. Mas o ASSUNTO É SÉRIO.

Entenda:

O Governo Temer apresentou um Projeto de Lei que deve ser aprovado no primeiro semestre de 2017, onde se altera as Leis Trabalhistas, tais como:

– O aumento da carga horária de trabalho para até 12 horas de serviço por dia. Quem cria uma lei dessa nunca pegou 2 ou 3 horas de trânsito dentro de um ônibus lotado pra chegar no trabalho e voltar para casa;

– Terceirização de atividades-fim, ou seja, além da limpeza, vigilância e outros serviços de atividades-meios qualquer função dentro de uma empresa poderá ser terceirizada, aumentado o lucro das empresas e diminuindo os benefícios dos funcionários;

– Trabalho Escravo – dentro desse projeto de lei de Temer, o Ministério Público fica isento de combater a prática do trabalho escravo no Brasil.

Viram como a coisa tá feia para o nosso lado? Precisamos começar a unir forças e criar estratégias de participação mais direta nas decisões políticas, onde o trabalhador opina nas questões de mudanças trabalhistas. Enquanto só os patrões opinam nas leis, só eles vão ter os benefícios, aí fica igual a bandeira do Brasil: ORDEM E PROGRESSO, ordem para muitos e progresso para pouco.

Edilano Cavalcante

texto inspirado na materia do link abaixo

https://www.brasildefato.com.br/2017/01/24/40-ameacas-do-congresso-nacional-aos-direitos-humanos/?referer=bdf_button_twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *