domingo, novembro 19, 2017
Home > Cidadania > Estudo revela que pobreza mata mais que a obesidade

Estudo revela que pobreza mata mais que a obesidade

Quem Mora na Favela já sabe desse Resultado na prática!

Existe um fato já amplamente conhecido: Pobreza é prejudicial para a saúde. Porém as auta de saúde de pessoas mais pobres. Um estudo feito por uma revista americana de medicina (The Lancet) fala exatamente sobre isso, de acordo com eles, “a pobreza encurta a vida quase tanto quanto o sedentarismo e muito mais do que a obesidade, a hipertensão e o consumo excoridades de saúde não dão devido valor a esse fato nem pensam em estratégias de melhoriessivo de álcool.”.

Os autores do estudo analisaram cerca de 1,7 milhões de pessoas e viram como a pobreza interfere na saúde delas e na quantidade de mortes entre essas pessoas. De acordo com eles, a pobreza encurta a vida em mais de 2 anos. Eles sugerem então, que assim como certas atitudes podem ser mudadas para que, por exemplo, um fumante abandone o cigarro, outras atitudes podem ser tomadas para acabar com a pobreza, por exemplo, melhorar a educação pública, melhoras hospitais, postos de saúde, unidades de pronto atendimento (UPA), aumentar a oferta de empregos, e outros.

A Organização mundial da saúde não vê a pobreza como um fator de risco para a saúde da população, então não exige dos governantes medidas de combate. Em 2011 o governo do Brasil criou a campanha “País rico é país sem pobreza”, a intenção do governo na época era de acabar com essa pobreza que mata, de pessoas que não tem acesso a escola, hospital, emprego, e o estudo apenas reforça essa necessidade, de medidas serem criadas para melhorar a qualidade de vida de todas as classes sociais.

 

Fonte: http://brasil.elpais.com/brasil/2017/01/31/ciencia/1485861765_197759.html?id_externo_rsoc=FB_BR_CM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *