quarta-feira, novembro 22, 2017
Home > Cidadania > AS MENINAS DO AMANHÃ | Renata Dutra

AS MENINAS DO AMANHÃ | Renata Dutra

Você sabia que no mundo todo, cerca de 32 milhões de meninas na idade do ensino fundamental estão fora da escola?

Na última sexta-feira (26/05), a equipe do Fala Manguinhos! participou de um evento massa, que aconteceu no Museu do Amanhã, localizado na Praça Mauá, cuja o tema foi: “10 Meninas na Construção dos Amanhãs”.

O evento foi uma realização do UNFPA (Fundo de população das Nações Unidas) e Museu do Amanhã, e abordaram temas como: a importância da proteção as meninas brasileiras, gravidez na adolescência, entre outros. O objetivo é pensar em um mundo melhor, e investir em meninas de 10 anos, pois é a idade considerada decisiva, já que é o momento em que a formação das vontades e as escolhas começam a se delinear mais efetivamente, em busca de um futuro melhor.

A atividade faz parte da promoção da Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, que determina 17 metas aos países para um desenvolvimento igualitário e inclusivo, que alcance a todos. Para o caso das meninas, as metas são as seguintes:

AS 10 AÇÕES ESSENCIAIS PARA MENINAS DE 10 ANOS

1.Estipular a igualdade legal para as meninas, respaldadas por uma prática jurídica correspondente;

2.Banir todas as práticas nocivas às meninas e estabelecer a idade mínima de 18 anos para o casamento;

3.Oferecer educação segura e de alta qualidade, que apoie integralmente a igualdade de gênero nos currículos, nos padrões de ensino e nas atividades extracurriculares;

4.Ao promover a universalização da atenção em saúde, instituir um check-up de saúde mental e física para todas as meninas aos 10 anos de idade;

5.Oferecer educação em sexualidade abrangente e compatível com a idade no início da puberdade;

6.Instituir um foco rigoroso e sistemático na inclusão, atuando sobre todos os fatores que contribuem para deixar as meninas vulneráveis para trás;

7.Mapear e preencher as lacunas de investimento em jovens adolescentes;

8.Mobilizar novos fundos para a saúde mental, proteção e redução do trabalho não remunerado que limita as opções para as meninas;

9.Usar a revolução de dados da Agenda 2030 para mapear o progresso das meninas, inclusive em saúde sexual e reprodutiva;

10.Envolver as meninas, os meninos e todas as pessoas próximas no questionamento e mudança das normas discriminatórias de gênero.

Os painéis trataram de temas sobre o desenvolvimento de políticas públicas, comparando o panorama de outros países com o Brasil, até a discussão sobre a importância da educação que transforma a realidade dessas meninas (e também meninos!). A roda de conversa com meninas brasileiras, com faixa etária de 06 aos 12, aproximadamente, fechou a tarde de palestras.

Renata Dutra, jornalista do Fala Manguinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *